No dia 21 de abril é feriado de Tiradentes. Você sabia que ele é o patrono das polícias Militares e Civis no Brasil? Conheça a história aqui.

Um homem idealista, munido de garra e muita honra. Conheça mais sobre Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, herói brasileiro e patrono das Polícias Militar e Civil.

O dia 21 de abril de 1792 ficou marcado para sempre na história do Brasil, guerreiro. Foi nesse dia que morreu o homem e nasceu o mártir. Considerado por muitos como o grande prócer brasileiro, Tiradentes lutou e batalhou pela nossa independência, num período em que nosso país sofria o domínio e a exploração de Portugal.

O seu exemplo de luta e o seu amor pelo Brasil tornaram ele patrono das Polícias Militares e Polícias Civis. Do Monte Caburaí ao Chuí, o dia de hoje é de homenagem a este grande patriota e, também, de reconhecer a importância do profissional de segurança que arrisca sua vida todos os dias em prol de nossa liberdade e segurança.

Por que Joaquim José da Silva Xavier é chamado de Tiradentes? Quando ele foi nomeado patrono de nossos agentes de segurança? Está tudo aqui em nossa matéria, fica aqui conosco, guerreiro.

“Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. Vamos fazê-la.”

Tiradentes

Suas origens

Nascido na então capitania de Minas Gerais, no ano de 1746, foi tropeiro, militar, comerciante farmacêutico e dentista. Oriundo de uma família aristocrática mineira, foi o quarto de sete filhos. Após uma infância relativamente tranquila, exerceu diversas profissões, recebendo o apelido de Tiradentes pelo exercício da profissão de dentista e pela prática farmacêutica na época. Isso aconteceu na cidade de Vila Rica, atual Ouro Preto. Ainda, trabalhou também como mascate e minerador.

Desde jovem ele foi influenciado pelas ideias iluministas vindas da Europa, contestando o domínio e a exploração de Portugal. Isso se refletia nos impostos extorsivos pagos e na corrupção de diversas autoridades lusitanas.

Pintura de Tiradentes no campo
Retrato de Tiradentes por José Wasth Rodrigues (1940)

A inconfidência Mineira: existe bem maior do que a LIBERDADE?

Foi nutrido de sentimentos patriotas e de independência que, unido a integrantes da aristocracia mineira e do clero, começa a fazer parte do Movimento dos Inconfidentes. O objetivo principal do movimento era transformar o Brasil em uma república autônoma, independente do reino de Portugal.

Por sua retórica impecável, capacidade de organização e liderança, ele foi escolhido pelos pares para liderar a Inconfidência Mineira.

A história do movimento se emaranha com a vida dos próprios integrantes. A luta dos Inconfidentes pela soberania nacional transformou a sociedade mineira em prol de uma melhora transcendental. Essa transformação foi alicerçada a partir da liderança de Tiradentes.

Obra"A Prisão de Tiradentes" pintada por Antônio
A prisão do Tiradentes – Pintura de Antonio Parreiras (1910) – Fonte: Agência Brasil

Guerreiro, a independência do Brasil se tornou o motivo de sua vida! Foram anos organizando, articulando e viabilizando o movimento revolucionário. Enquanto outros realizavam críticas de forma moderada e até mesmo veladas, Joaquim José, o alcunhado Tiradentes, falava abertamente sobre a necessidade da Independência.

O movimento foi descoberto pelas tropas lusitanas em 1789 e todos os inconfidentes foram presos. Em 1792 os líderes foram julgados e condenados a um exilio forçado em África. Todos, exceto Tiradentes. Ele foi condenado à forca, sendo executado no dia 21 de abril de 1792, na cidade do Rio de Janeiro. Após sua morte, ele teve seu corpo esquartejado e partes foram expostas em postes na estrada que ligava a Capitania de Rio de Janeiro a Minas Gerais. Sua casa foi queimada e todos seus bens confiscados.

Contudo, o seu legado permaneceu vivo. O seu exemplo de luta e compromisso com o Brasil, no intuito de construir uma nação forte e soberana influenciou brasileiros e brasileiras de todas as capitanias em prol da independência política e econômica de Portugal.

O reconhecimento ao herói de ontem e os heróis de hoje!

Tiradentes foi homenageado pelo Brasil em 1946, quando o então presidente Eurico Gaspar Dutra assinou um Decreto-Lei nº 9208 de 29 de abril, instituindo o dia 21 de abril como o Dia das Polícias Militares e Civis, sendo o Mártir da Independência considerado o Patrono Cívico da Nação e das Polícias Militares e Civis do Brasil.

Por isso a data hoje é marcada também como o dia das Polícias Militares e Civis, presentes em todo nosso território nacional.

Aos profissionais da segurança pública, que superam todos os obstáculos cotidianos para garantir segurança, igualdade e liberdade para toda a sociedade, nosso respeito e honra máxima!

Invictus

Esse espaço pertence àqueles que buscam conhecer o próprio instinto, àqueles que treinam sem temer ou subestimar o desconhecido; aos que perseguem sonhos com pés firmes no chão, aos que buscam no preparo físico e mental a melhor maneira de viver em equilíbrio e autocontrole. Aqui você vai encontrar todas as novidades do mercado tático, militar e outdoor, no Brasil e no mundo.